EconPapers    
Economics at your fingertips  
 

Como as famílias brasileiras avaliam a satisfação com seus rendimentos?

Marcelo de Sales Pessoa and Marcos Antônio Coutinho da Silveira

Pesquisa e Planejamento Econômico - PPE, 2013, vol. 43, issue 3, 513-556

Abstract: O trabalho investiga os determinantes demográficos, econômicos e sociais do grau de satisfação das famílias brasileiras com seus rendimentos. Um modelo logit ordenado é estimado para explicar o desempenho de um indicador subjetivo de suficiência da renda construído com base no questionário da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2002-2003 sobre Avaliação das Condições de Vida. Apesar do expressivo efeito marginal da renda corrente e do consumo sobre o indicador, o reduzido poder de explicação conjunto dessas variáveis é consistente com a bem documentada evidência empírica de que existe um descasamento entre indicadores objetivos e subjetivos de qualidade de vida, pelo menos no que tange aos domínios materiais da existência humana. Esse resultado pode ser explicado, pelo menos em parte, por diferenças de expectativas e de percepção de renda relativa no universo das famílias brasileiras. A inclusão de um exaustivo número de variáveis explicativas no modelo melhora sensivelmente seu poder de explicação, embora numa extensão ainda insuficiente para produzir um ajustamento satisfatório aos dados. Isso sugere a existência de algum tipo de heterogeneidade não observada que explica uma proporção considerável da variação do grau de satisfação das famílias brasileiras com suas rendas. Outro resultado importante do trabalho é que o efeito marginal de choques permanentes na renda corrente sobre o indicador de suficiência da renda é mais forte que o efeito de choques transitórios na renda corrente. How the Brazilian families assess the satisfaction with their income? :: The work investigates the demographic, economic and social determinants of the degree of satisfaction of the Brazilian househols with their income. For that, a ordered logit model is estimated in order to explain the performance of a subjective indicator of income sufficiency built with basis on the POF 2002-2003 survey on Life Conditions Evaluation. Despite the expressive marginal effect of the current income and the consumption on the indicator, the low joint explanation power of these variables is consistent with the well documented empirical evidence of a mismatch between objective and subjective indicators of life quality, at least regarding the material domains of human existence. This result can be explained to some extent by differences in expectations and relative income perception among Brazilian households. The inclusion of an exhaustive number of explanatory variables into the regression improves the model significantly, although to an insufficient extent to produce a satisfactory adjustment to the data. This suggests the existence of some type of non-observed heterogeneity explaining a considerable proportion of the variation of the degree of satisfaction of the Brazilian househols with their income. Another important result of the work is that the marginal effect of permanent shocks to current income on the indicator of income sufficiency is stronger that the effect of transitory shocks to current income

Keywords: qualidade de vida; famílias; renda; life quality; households; income (search for similar items in EconPapers)
Date: 2013
References: Add references at CitEc
Citations: Track citations by RSS feed

Downloads: (external link)
http://ppe.ipea.gov.br/index.php/ppe/article/view/1451/1140 (application/pdf)

Related works:
This item may be available elsewhere in EconPapers: Search for items with the same title.

Export reference: BibTeX RIS (EndNote, ProCite, RefMan) HTML/Text

Persistent link: https://EconPapers.repec.org/RePEc:ppe:ppeart:y:2013:v:43:i:3:p:513-556

Access Statistics for this article

More articles in Pesquisa e Planejamento Econômico - PPE from Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Contact information at EDIRC.
Bibliographic data for series maintained by Marco Antonio F. de H. Cavalcanti ().

 
Page updated 2020-05-10
Handle: RePEc:ppe:ppeart:y:2013:v:43:i:3:p:513-556