EconPapers    
Economics at your fingertips  
 

A Economia do Crescimento puxado pela Demanda Agregada Teoria e Aplicações ao Caso Brasileiro

José Luís Oreiro (), Luciano Nakabashi () and Breno Lemos ()

No 53, Working Papers from Universidade Federal do Paraná, Department of Economics

Abstract: O objetivo deste artigo é apresentar a teoria do crescimento puxado pela demanda agregada e algumas evidências econométricas da existência de um regime de crescimento puxado pela demanda para o caso da economia brasileira. Inicialmente será feita uma revisão crítica dos exercícios de contabilidade do crescimento baseados nos modelos de crescimento neoclássicos. De acordo com a metodologia de contabilidade do crescimento, a economia brasileira só poderia crescer a uma taxa máxima de 3,5% a.a, taxa muito inferior a média histórica da economia brasileira no período 1950-1980; e, além disso, inferior a taxa de crescimento obtida por outras economias emergentes como, por exemplo, Rússia, China e Índia. Após a crítica da metodologia da contabilidade do crescimento iremos fazer uma breve revisão da teoria do crescimento puxado pela demanda agregada, com base na contribuição original de Kaldor (1988) para o tema. Segundo Kaldor, o crescimento de longo-prazo é determinado pela taxa de crescimento da demanda agregada autônoma; ou seja, pela soma entre a taxa de crescimento dos gastos de consumo corrente do governo e a taxa de crescimento das exportações. Dessa forma, a questão relevante para o caso brasileiro é avaliar se os gastos de consumo corrente do governo e as exportações são determinantes importantes do crescimento econômico. Com base na metodologia desenvolvida por Atesoglu (2002), realizamos alguns testes econométricos para a hipótese de que o crescimento da economia brasileira é puxado pela demanda agregada. Os resultados dos testes econométricos mostram que 95% do crescimento do PIB real no período 1990-2005 é explicado por variáveis do lado da demanda agregada da economia. Os testes econométricos também mostram que o multiplicador dos gastos de consumo corrente do governo é aproximadamente igual a 0,37 de tal forma que um aumento de 1% dos gastos de consumo corrente do governo irá resultar num aumento de 0.37% do PIB real brasileiro. Tomando-se como base uma carga tributária de cerca de 40% do PIB, segue-se que um aumento de 1% dos gastos de consumo corrente do governo irá aumentar a receita tributária em apenas 0.15% do PIB. Devido a elevada dívida pública como proporção do PIB e a também elevada carga tributária como proporção do PIB, não é possível induzir uma aceleração sustentável do crescimento da economia brasileira por intermédio de um aumento da taxa de crescimento dos gastos do governo. Para acelerar de forma sustentável o crescimento econômico é necessário a adoção de um modelo de crescimento puxado pelas exportações. Para isso, no entanto, é necessário reverter o cenário atual de apreciação da taxa real de câmbio. Com o intuito de se analisar a relação entre crescimento econômico e taxa real de câmbio iremos apresentar uma versão modificada do modelo de causalidade cumulativa de Setterfield (1997). Nessa versão modificada iremos mostrar que o nível da taxa real de câmbio é um determinante importante da elasticidade-renda das exportações e, portanto, da taxa de crescimento de equilíbrio de longo-prazo do produto real. Uma importante implicação de política econômica que se pode extrair desse modelo é que a fixação de uma meta de inflação muito baixa pode reduzir a taxa de crescimento de equilíbrio de longo-prazo à medida que resulta numa forte apreciação da taxa real de câmbio.

Keywords: Crescimento Econômico; Demanda Agregada; Taxa Real de Câmbio (search for similar items in EconPapers)
Pages: 71 pages
Date: 2007
Note: Creation Date corresponds to the year in which the paper was published on the Department of Economics website. The paper may have been written a small number of months before its publication date.
References: Add references at CitEc
Citations: View citations in EconPapers (1) Track citations by RSS feed

Downloads: (external link)
http://www.economiaetecnologia.ufpr.br/textos_disc ... no_2007_texto_01.pdf (application/pdf)

Related works:
This item may be available elsewhere in EconPapers: Search for items with the same title.

Export reference: BibTeX RIS (EndNote, ProCite, RefMan) HTML/Text

Persistent link: https://EconPapers.repec.org/RePEc:fup:wpaper:0053

Access Statistics for this paper

More papers in Working Papers from Universidade Federal do Paraná, Department of Economics Contact information at EDIRC.
Bibliographic data for series maintained by Luciano Nakabashi ( this e-mail address is bad, please contact ).

 
Page updated 2022-09-21
Handle: RePEc:fup:wpaper:0053