EconPapers    
Economics at your fingertips  
 

Elementos de "Gestão Cultural"

Maria Inês Pinho ()
Additional contact information
Maria Inês Pinho: Escola Superior de Educação do IPP, Postal: Rua Dr. Roberto Frias, 602, 4200-465 Porto, Portugal,

No 12/2010, Working Papers from Universidade Portucalense, Centro de Investigação em Gestão e Economia (CIGE)

Abstract: A disciplina de Gestão e demais leis e conceitos que envolve aos poucos vai chegando a diversas áreas do saber como: a Saúde/Medicina, a Educação/Escola, o Desporto/Animação ao Ar Livre, entre outros. E a área da cultura também poderá ser abrangida por aquele conceito, levando a que se fale numa gestão cultural? Sabendo (como Baumol em 1966 comprovou) que a cultura não obedece a conceitos como Economias de Escala e que, portanto, pensar em actualizar ou melhorar métodos de produtividade é praticamente impossível, como poderá a cultura validar a sua razão de ser como instituição? Será pela criação de métodos/planos/modelos estratégicos específicos para a cultura? Ou deverá ser pela introdução de práticas de empreendedorismo? Até ao momento existem alguns estudos internacionais que tentam aplicar a algumas formas de manifestação cultural (nomeadamente, Festivais, Casas da Música, Museus, Orquestras Musicais, Teatros, entre outros) as áreas estratégicas da Gestão, levando a que se fale em conceitos como, por exemplo, Marketing Cultural (Colbert, 2003) ou Programação Cultural de Eventos (Shone & Parry, 2004). Na comunidade científica portuguesa é praticamente inexistente a realização destes estudos principalmente no que toca à Gestão Cultural como estratégia (Pinho, 2007) e o fenómeno de empreendedorismo que a mesma possa gerar. Neste sentido os documentos de trabalho anexos começam por abordar questões como: - Definição de conceitos relativos à organização, estratégia, táctica e operação; - Descrição dos principais instrumentos e ferramentas de apoio à análise, reflexão, formulação e implementação de estratégias e tácticas organizacionais; - Análise de Modelos de planeamento e gestão estratégica, nomeadamente ao nível da adopção do modelo de gestão estratégica do BSC. Do acima exposto se procurará demonstrar que os novos projectos culturais, bem como as práticas quotidianas e de médio/longo prazo de gestão cultural devem pois resultar de uma assimilação da disciplina de Gestão. Facto que virá reflectido nos futuros documentos de trabalho a serem produzidos na revisão bibliográfica da presente tese de doutoramento.

Keywords: Organização; Estratégia; Balanced Scorecard; Empreendedorismo; Gestão Cultural (search for similar items in EconPapers)
JEL-codes: L30 M10 (search for similar items in EconPapers)
Pages: 149 pages
Date: 2010-06-04
References: Add references at CitEc
Citations:

There are no downloads for this item, see the EconPapers FAQ for hints about obtaining it.

Related works:
This item may be available elsewhere in EconPapers: Search for items with the same title.

Export reference: BibTeX RIS (EndNote, ProCite, RefMan) HTML/Text

Persistent link: https://EconPapers.repec.org/RePEc:ris:cigewp:2010_012

Access Statistics for this paper

More papers in Working Papers from Universidade Portucalense, Centro de Investigação em Gestão e Economia (CIGE) Universidade Portucalense – Economics and Management Department (CIGE – Centro de Investigação em Gestão e Economia), Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 541-619, 4200 – 072 Porto, Portugal. Contact information at EDIRC.
Bibliographic data for series maintained by Luis Pacheco ( this e-mail address is bad, please contact ).

 
Page updated 2024-07-19
Handle: RePEc:ris:cigewp:2010_012